BH em Debate
Você está em : Inicial > BH em Debate > Vocações

Vocações

As flores de agosto


As flores de agosto

Ao visitar o Parque Ecológico da Pampulha repleto de crianças e adultos, em meio a um bosque em formação de árvores nativas, representativas dos biomas brasileiros, percebemos o quanto o poder público cumpre um papel imprescindível nas nossas cidades.

Em pleno período de seca, as flores de agosto que surgem em um local que há pouco era uma montanha de lixo e areia, nos obriga a concluir que existe algo de positivo acontecendo em nosso país, muito além do que se vê na mídia todos os dias.

Aparentemente, o que move e comove o país é o binômio criminalidade-corrupção. Fala-se, basicamente, sobre qual foi o crime do dia e sobre quem, acusado de alguma bandalheira, vai ser o próximo protagonista das manchetes dos jornais.

Além de repugnante, o espetáculo, de tão repetitivo, é aborrecedor, quase uma novela sem fim. Será essa a única agenda jornalística que dá ibope?

Borbulham, no país, investimentos em áreas de alta tecnologia, vêem-se experiências comunitárias promovidas por entidades não-governamentais, assiste-se ao crescimento veloz dos níveis de escolaridade e de educação nas empresas, acompanha-se a propagação dos meios de comunicação, especialmente da Internet e das TVs por assinatura. Mas são poucos os meios de comunicação que revelam as inspiradoras histórias de cidadãos anônimos que tecem tramas de solidariedade e, na prática, atuam como homens públicos. É uma notável agenda positiva. É o fortalecimento do Poder Local.
A criatividade brasileira afasta-se de Brasília e prospera nas cidades, os grandes laboratórios de experiências de políticas públicas. No Recife, por exemplo, o centro histórico deteriorado e abandonado, passou por uma reforma e abriga um "porto digital"-transformou-se em espécie de incubadora de empresas de alta tecnologia. É o que se planeja também para os armazéns portuários de Salvador - uma forma de mesclar tecnologia com lazer.

Coube a Porto Alegre reinventar o modo como se fazem orçamentos públicos, ao integrar a comunidade nas decisões sobre o destino dos recursos.
Dois dos grandes programas sociais do país, encampados depois pelo governo federal, foram germinados por prefeitos: o Bolsa-Escola e o Médicos de Família.

Precisamos disseminar essas experiências. Agosto será o mês que começaremos a nos interessar mais pelo debate eleitoral. Em Belo Horizonte, devemos exigir dos candidatos que apresentem propostas que nos levem a pensar a cidade do futuro. Pensar o seu desenvolvimento com inclusão social e melhoria da qualidade de vida para o conjunto de sua população, buscando aproximar certas características da cidade, que são o seu melhor patrimônio – sua vocação democrática, sua vocação cultural, a presença, que sempre tiveram aqui, das atividades científicas e tecnológicas.

Quais as estratégias para o reconhecimento das potencialidades de Belo horizonte, como núcleo importante de atividades culturais, científicas, tecnológicas e comerciais, as quais adequadamente consideradas podem ser alavancas do desenvolvimento da cidade?

O Parque Ecológico é um dos melhores exemplos dessa criatividade. Saiu literalmente do esgoto e está se realizando com pessoas e flores.

 

Postado por Jorge Espeschit em 02/08/2008

Pontuação

Média: 4.8
Avalie
12345


7 Comentários para "As flores de agosto"

  1. gustavo 06/08/2008

    Apesar de "repugnante, repetitivo e aborrecedor", o binômio criminalidade-corrupção talvez seja um dos maiores problemas desse país. Veja você que, a título de exemplo, o Parque Ecológico da Pampulha foi a solução encontrada pela municipalidade para o assoreamento da lagoa, ocorrido em razão da ocupação desordenada de Belo Horizonte e Contagem (leia-se loteamentos clandestinos, que é crime), aos olhos incautos das autoridades locais. Não percamos de vista que, não se zelando pelos cofres públicos (vejam os projetos de lei em tramitação no Congresso para restringir as investigações empreendidas pela Polícia Federal e Ministério Público), muitas dessas obras e programas públicos nunca saírão do papel em comunidades afetadas pela corrupção.

  2. Liliane Evangelista 06/08/2008

    Que bom!!! Devemos ser otimistas e lembrar que há muito sendo feito e muito por se fazer.

  3. Liliane Evangelista 06/08/2008

    Que bom!!! Devemos ser otimistas e lembrar que há muito sendo feito e muito por se fazer.

  4. Aída Campos 04/08/2008

    Adorei este post, realmente uma ótima lembraça deste que já compõe o cenário lindo da Pampulha, e eu vi nascer! As flores de Agosto nos remetem ao que de mais lindo existe em nossa terrinha, flores o ano todo! E o parque é mais um lugar que respondeu ao cuidado..Espechit, olha ai, rsrs, kd os créditos!?Conheço a sua elegância e discreção mas vc, além de tudo, escreve muiiiito bem! Abração Aída

  5. Fernanda de Oliveira Silva Bastos 04/08/2008

    Adorei o texto! Quem dera se o mundo todo fosse feito de pessoas e flores....

  6. Beoquis 04/08/2008

    Nossos jornais mais assistidos realmente enchem o saco com tanta notícia chata, repetitiva, pessimista. Nem vejo televisão mais, de tanto estresse. Só canais fechados de tv a cabo, escolhidos a dedo, porque meu tempo vale muito e meu ouvido não é paiol. Ao invés de armazenar lixo mental tento selecionar o mais possível. Urgente e importante mudar a mentalidade do povo com notícias reais e melhores. Não apenas para dar uma noção melhor do que acontece como também para sanear um pouco a cabeça das pessoas, dando boas idéias e bons exemplos. Parabéns por este artigo.

  7. brant 04/08/2008

    de quem é o texto, senhor candidato? bacana... só faltou o crédito. rsrsrssrsrsr

Faça seu Comentário

*Todos os campos são obrigatorios













Desenvolvido por JeffBastos