BH em Debate
Você está em : Inicial > BH em Debate > Participação Cidadã

Participação Cidadã

Adote o Verde: um convite a cuidar bem da cidade





Ter uma cidade com belos jardins, daqueles de encher os olhos, praças e canteiros floridos é o sonho de qualquer cidadão. Então, que tal colocar a mão na massa, ou melhor, na terra, e cuidar de um espaço verde que fica bem pertinho da sua casa? Essa é a proposta do programa Adote o Verde, uma iniciativa da Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SMMA), que visa manter e preservar parques, praças, jardins, canteiros centrais de avenidas e demais áreas verdes públicas da capital com a ajuda de cidadãos e empresas. O benefício para os parceiros do programa é a possibilidade de usufruir o exercício da cidadania e as boas práticas ambientais.

Quem dá o exemplo de um trabalho cuidadoso é o comerciante José Valci da Mata, que não mede esforços para deixar bela e agradável a Praça José Miguel Arges, no Barro Preto, na região Centro-Sul da capital. “Era um local abandonado. Pela proximidade do meu restaurante e por gostar de plantas, decidi cuidar da praça. Mas é preciso boa vontade e disponibilidade”, garante. O resultado do cuidado está na beleza dos clorofitos, dos pingos de ouro, das cristas de galo e de outras plantas do canteiro. O zelo pela área verde acabou tornando a praça vencedora do concurso Cidade Jardim de 2011, recebendo o título de a mais bonita na categoria praça adotada com área menor que 500 m2. 

Apaixonada por plantas, a arquiteta Maria Antônia Dinelli é mãe adotiva há 9 anos da Praça Djalma Alves de Azevedo, no bairro Jaraguá, na região da Pampulha. Ela ensina o segredo de como deixar o local bonito: “Carinho sempre!”, diz, de forma bem direta. O pequeno espaço verde segue o estilo de um jardim europeu, com muitos pinheiros, agaves e clorofitos. “Acho muito lindos os jardins da Europa, daí a escolha por este tipo. Sem contar que todos que passam por ali enaltecem o local”, relata. Segundo a irmã Maria Rita, o gesto mais gratificante foi uma carta deixada na caixa de correios parabenizando pelo trabalho. A dedicação rendeu dois prêmios no concurso Cidade Jardim. “Em 2008, a Praça Djalma Alves de Azevedo foi agraciada na categoria praça com área menor que 500 m2 e no ano passado o espaço recebeu menção honrosa”, conta.

Concurso Cidade Jardim

Secretário municipal de Meio Ambiente, Vasco Araújo ressalta a importância de se valorizar as pessoas que realizam o trabalho voluntário de cuidar de uma área verde da cidade, que hoje conta com cerca de 400 espaços adotados, e o reconhecimento que é obtido através do concurso Cidade Jardim, realizado anualmente. “Criado em 2000, o concurso é uma forma de incentivar e homenagear os parceiros do programa Adote o Verde e os próprios setores da Prefeitura envolvidos nas atividades de manutenção de praças, parques e canteiros centrais de avenidas da cidade, além de divulgar as iniciativas existentes no setor”, explica Vasco.

As avaliações são feitas dentro das categorias parques adotados, praças adotadas com área menor que 500 m², praças adotadas com área entre 500 e 5 mil m², praças adotadas com área maior que 5 mil m², canteiros centrais ado¬tados e parques, praças e canteiros centrais não adotados. Além das categorias, menções honrosas, hors concours e destaques especiais também são concedidos aos participantes merecedores de algum reconhecimento por suas ações. 
Além das premiações há homenagens especiais a pessoas físicas ou jurídicas, parceiras ou não do programa Adote o Verde, que tenham contribuído de forma significativa para o embelezamento e preservação de áreas verdes públicas da cidade, independentemente da indicação das áreas para participação no concurso. O evento de entrega das premiações ocorre durante o mês de dezembro, por ocasião das comemorações do aniversário da capital.

Como adotar 

Para adotar uma área verde da cidade, o interessado deverá entrar em contato com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, através da Gerência de Gestão Ambiental, pelos telefones 3277-5211 e 3277-5216, ou por meio da Gerência de Áreas Verdes e Arborização Urbana, pelo telefone 3277-8247. 

O adotante tem a responsabilidade de manter limpa e bem cuidada a área verde escolhida (parque, praça, canteiro ou jardim). A Prefeitura, por sua vez, promoverá o desenvolvimento do projeto de implantação ou reforma, o pagamento de contas de água e luz, o apoio técnico e a permissão para colocação de placas nos lugares adotados, divulgando a parceria. É importante lembrar que, de acordo com o Decreto Municipal 14.708, de 14/12/2011, que regulamenta o programa Adote o Verde, é facultado ao adotante o estabelecimento de parcerias adicionais para a execução da adoção acordada.

Postado por Jorge Espeschit em 19/10/2012

Pontuação

Média: 5.0
Avalie
12345


1 Comentários para "Adote o Verde: um convite a cuidar bem da cidade"

  1. Francina Lúcia Machado Campos. 24/10/2012

    Adotar uma praça tudo bem, mas fazer de uma rotatória praça ou canteiro no meio da rua sou contra. Perde o vaLor da legislação de transito,e perde o valor da lei para a segurança do transito,a PREFEITUA de BH,não deveria permitir isso,nao deveria permitir isso, falam tanto de EDUCAÇÃO DO TRANSITO!No MEIO AMBIENTE,NA POLUIÇÃO VISUAL!EM ACIDENTES DE TRANSITO! AS PLANTAS NO MEIO DE GÁS CARBONICO! QUE MORAL QUE OS ORGÃOS TEM? Na rua Horta Barbosa com a rua São Bartolomeu no bairro Nova Floresta tem uma rotatória quer virou praça,CANTEIRO NO MEIO DA RUA, os coqueiros,as plantas cresceram e esta tampado a visibilidade dos motorista, tem bancos,quem vai sentar ali?, se algum carro que descerem a rua,e perder o freio e ter pessoas ali no local,quem vai indenizar em caso de acidente fatal,ou feridos?. Na rua Ilacir Pereira Lima abaixo do Super Mercado do EPA,pedi uma rotatória para a melhoria do transito do bairro,onde faço parte da CRTT (Comissão de Transito e Transporte de BH )," QUAL A MORAL QUE EU TIVE COM ISSO, DEPOIS DE TANTO TRABALHO!!falam isso de uma praça no meio da rua,QUE E CONSIDERADO PRAÇA,PARECE MAIS UM CANTEIRO NO MEIO DA RUA. PRAÇA PRA MIM E EM UM LUGAR GRANDE E APROPRIADO PARA PRAÇA,PARA CRIANÇAS BRINCAREM, PESSOAS FAZEREM CAMINHADA.E NÃO NO MEIO DA RUA. Como um exemplo,a PRAÇA MANOEL FABREGAS,EM FRENTE O COLÉGIO MAGNUM.e grande,espaçosa, isso sim que é praça. "ISSO QUE E CONSIDERADO PRAÇA"; Vamos lutar para não deixarem fazer de uma rotatória uma praça ou canteiro. e onde tem retirarem. Voltar com a rotatória. Francina Lúcia

Faça seu Comentário

*Todos os campos são obrigatorios













Desenvolvido por JeffBastos