BH em Debate
Você está em : Inicial > BH em Debate > Transporte e Mobilidade

Transporte e Mobilidade

Move: sistema de BRT em BH já tem nome





Conforto, rapidez, integração, frequência e pontualidade. Os atributos do BRT que, na sigla em inglês significa Transporte Rápido por Ônibus, foram fundamentais na escolha do nome e da marca do sistema, que em Belo Horizonte foi batizado de Move. A apresentação oficial do nome aconteceu na quinta-feira, dia 8. O presidente da BHTrans, Ramon Victor Cesar, acompanhado por diretores e gerentes das áreas de Planejamento, Transporte Público e Publicidade, mostrou detalhes do estudo elaborado pela empresa Verdi Design, de Porto Alegre, que culminou na escolha da marca e dos padrões de comunicação visual. “Surgiram vários nomes e várias alternativas até que chegamos à proposta do nome Move, que induz a deslocamento, mover de um lugar a outro”, disse o presidente. Outra grande vantagem da escolha do nome, principalmente do ponto de vista de sinalização e orientação para o usuário, é que Move tem a mesma grafia e o mesmo significado em português, inglês e espanhol.

 

Em vez de sigla ou de um nome descritivo, a opção foi por uma marca que já identificasse os atributos do sistema. Dentro disso, chegou-se a Move, que tem legibilidade, fácil grafia e originalidade. O nome, identificado também por um M, reforça o conceito de integração que o Move vai trazer para diversas regiões da cidade. “O slogan é Move: você e a cidade, dando uma ideia do indivíduo e, ao mesmo tempo, do coletivo”, detalhou Ramon Victor Cesar.

 

“O volume de ônibus vai reduzir e a oferta de transporte vai aumentar. Estamos buscando um arranjo do sistema de tráfego que minimiza os deslocamentos desnecessários. Portanto, a produção de tráfego de uma forma geral será menor”, comentou Ramon ao falar ainda sobre o verde, a cor escolhida para identificar o Move. Além de a cor diferenciar dos tons já reconhecidos nos outros meios de transporte em Belo Horizonte (azul, do metrô, e vermelho, do sistema metropolitano) o verde foi definido ainda como forma de consolidar o BRT como uma alternativa ecológica e sustentável. “A forma de organização, reduzindo o número de veículos de forma expressiva, diminui enormemente a emissão de poluentes”, destacou o presidente da BHTrans. Uma simulação do Plano de Mobilidade para Belo Horizonte, feita recentemente junto ao Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (IEMA), mostrou que as medidas previstas para serem adotadas até 2020 levam a um nível de redução de emissões bastante significativo.

 

A partir da definição da marca, foi elaborado o manual de sinalização informativa e direcional das estações de transferência do Move, cuja licitação pública para escolha da empresa que irá produzir e instalar as peças foi lançada no último dia 7 pela Secretaria Municipal de Obras e Infraestrutura. A próxima etapa do trabalho é a elaboração dos manuais de sinalização das estações de integração e dos ônibus do sistema.

 

Saiba mais sobre o BRT

 

O BRT (Bus Rapid Transit ou Transporte Rápido por Ônibus) é um sistema de transporte por ônibus, eficiente, de alta capacidade e alta qualidade, operado de forma semelhante ao metrô, capaz de atender os usuários com rapidez e conforto. É uma combinação de infraestrutura viária, veículos, operação, sistemas de controle e informação ao usuário que para oferece ao cidadão um serviço de transporte público de qualidade. Esse modelo de transporte já é utilizado com sucesso em grandes cidades do mundo, como Pequim, na China, Joanesburgo, na África do Sul, Bogotá, na Colômbia, e Los Angeles, nos Estados Unidos.

 

Seus veículos têm capacidade de transporte de passageiros maior que os ônibus convencionais e vão circular por corredores exclusivos. Neles serão instaladas modernas estações, onde os passageiros poderão comprar a passagem antes de embarcar, garantindo mais segurança e agilidade. As estações terão piso nivelado com as portas dos ônibus, facilitando o acesso aos veículos.

 

Como será o Move?


 Capacidade de atendimento: O Move atenderá mais de 700 mil pessoas.

 

Extensão


 Antônio Carlos – 14,7 km, da Estação Venda Nova ao Centro (estações Vilarinho, Pampulha e Venda Nova)
 Cristiano Machado – 7,1 km, da Estação São Gabriel ao Centro
 Hipercentro – 1,3 km (nas avenidas Paraná e Santos Dumont)

 

Número de passageiros


 Antônio Carlos – 400 mil/ dia
 Cristiano Machado – 300 mil/ dia
 Hipercentro – 16.700 (pico manhã) e 14.300 (pico tarde)

 

Estações


 Antônio Carlos – 26 estações
 Cristiano Machado – 10 estações
 Área Central – 6 estações
 Distância média entre as estações – 400 metros

 

Investimento


 Move Antônio Carlos – R$ 633.865.451,66
 Move Cristiano Machado: R$ 135.313.870,98
 Move Hipercentro: R$ 57.894.736,84
 Centro de Controle Operacional: R$ 31.578.947,37
 Total: R$ 858.653.006,85

 

Tempos de viagem

 

Move Antônio Carlos

Bairros da região de alimentação da Estação Vilarinho:
 Tempo médio atual: 75 minutos
 Tempo médio futuro: 40 minutos
 Redução: 35 minutos (47%)

Move Cristiano Machado

Bairros da região de alimentação da Estação São Gabriel:
 Tempo médio atual: 35 minutos
 Tempo médio futuro: 20 minutos
 Redução: 15 minutos (43%)

Postado por Jorge Espeschit em 11/08/2013

Pontuação

Média: 0.0
Avalie
12345


1 Comentários para "Move: sistema de BRT em BH já tem nome"

  1. Francina Lúcia Machado Campos 18/08/2013

    Não gostei do nome,a tradição é BRT,também conhecido tradicionalmente como BRT, nos outros países. A população está reclamando do projeto e da obra, devido a isso possivelmente que mudaram o nome,para não ser queimado o projeto. Foram entrevistados na televisão varias pessoas que estão contra esta obra,BRT, e estão falando mal,não vejo motivo para isso,toda cidade em obras e motivo de riqueza. MAIS EMPREGOS. Pra mim foi o maravilhoso projeto feito ate hoje em desenvolvimento pelo transito. Onde a crescimento, há progresso,crescimento para uma cidade, é muito importante para dar oportunidade deprogredir,onde poucos reconhecem. Cidade tem que ter progresso,para as pessoas também progredirem. Se a BRT fosse ruim em outros países não estariam ate hoje funcionando. Na cidade de Curitiba,onde foi a primeira cidade do BRASIL a ser implantada,deu certo, Uberlândia a primeira cidade MINEIRA a ser implantada,deu certo,pude presenciar. E aqui o povo Reclama ! Reclama!, Reclama! nunca está satisfeito com nada. O melhor e não construir mais nada, e deixar os outros estados passarem na nossa frente. Inclusive,teve uma pessoa de um outro pais,que queria conhecer a BRT de Curitiba. Parabéns a cidade de CURITIBA, por ser escolhida por um estrangeiro,em ver uma obra que deu certo. Se uma cidade pode ter uma obra como essa, podemos agradecer,isso e melhoria para um pais. Vamos todos juntos ver Belo Horizonte crescer, e falar mais tarde para as futuras gerações que vimos o pais DESENVOLVER COM OBRAS IGUAIS OS OUTROS PAÍSES DE NOME. Francina Lúcia.

Faça seu Comentário

*Todos os campos são obrigatorios













Desenvolvido por JeffBastos