Você está em : Inicial > Ponto de Partida > Trajetória

Ponto de Partida

Trajetória

Jorge Espeschit, belo-horizontino, nasceu em outubro de 1961, no início de uma década que mudou o mundo para melhor, mas que no Brasil vivíamos o surgimento dos anos de chumbo.

Filho de um eletricista e uma dona de casa cresceu numa vida austera, mas plena de oportunidades. Com raízes familiares em Belo Horizonte, viveu parte da infância em Araxá.
Retornando à capital cresceu movido à esperança e muita fé na vida e no ser humano, ingredientes que temperaram sua vida, no exercício de sua vida familiar, social e na sua militância partidária e ambiental.

Ingressou no Centro Pedagógico e em seguida no Colégio Técnico da UFMG, onde escolheu o curso de eletrônica. Logo se integrou às manifestações e mobilizações que exigiam a redemocratização do país.

Em 1981, aos 18 anos, muda-se para São Paulo contratado pelo Instituto de Física como Técnico em Eletrônica. Passa a se dedicar à militância em uma organização não governamental que realizava campanhas em favor dos direitos humanos e da não-violência.

Em novembro de 1984, como um dos fundadores do Partido Humanista- PH, torna-se membro da Executiva Nacional e presidente do PH em Minas Gerais.

Sem nunca mais parar, dedica-se à defesa dos princípios básicos humanistas: o ser humano como valor central, a não violência e a não-discriminação.

Em 1985, aos 23 anos, por decisão do PH e por amor à cidade, retorna a Belo Horizonte e disputa a primeira eleição direta para prefeito da cidade, após vinte anos de ditadura.

Pela primeira vez, um candidato a prefeito em Belo Horizonte, fazia das questões ambientais, a coluna vertebral de seu programa. Pioneirismo foi a marca da campanha. Abordou questões democráticas, propostas para as políticas sociais e urbanas e, questões relativas ao desenvolvimento econômico.
Foi suplente de Deputado Federal constituinte nas eleições de 1986 e permaneceu á frente do PH até 1990, quando se filia ao PCB – Partido Comunista Brasileiro, e participa ativamente do processo de renovação daquela sigla histórica que culminou na sua transformação no Partido Popular Socialista – PPS.

Sem deixar a militância partidária e ambiental, dedicou os últimos anos à Gestão Pública:
- Entre 1990 e 1992, foi Assessor da Administração Regional de Venda Nova, atuando na implementação de programas descentralizados, na área de educação, saúde, controle urbano, desenvolvimento social e manutenção da estrutura urbana.

-Entre 1993 e 1996, no Governo Patrus, foi Assessor da Secretaria Municipal de Governo, tendo participado da implantação de diversos programas de incentivo à participação popular em Belo Horizonte, com destaque para o Orçamento Participativo.

-Em 1996, no Governo Célio de Castro, assumiu a direção do Parque das Mangabeiras, fortalecendo os projetos ambientais e sociais destacando a implantação do CEAM- Centro de Educação Ambiental. Neste período foi Conselheiro, no Conselho Deliberativo do Patrimônio Cultural do Município – CDPCM e no Conselho Municipal de Turismo.

-Em 2000, tornou-se Secretário Municipal de Meio Ambiente e presidente do Conselho Municipal de Meio Ambiente.

-Em 2001, assumiu a chefia de Gabinete da Superintendência de Limpeza Urbana (SLU).

-Entre 2003 e 2008, foi Diretor do Jardim Botânico da Fundação Zôo-botânica de Belo Horizonte.

-A partir de 2009 até abril de 2011 foi Diretor de Planejamento e Monitoramento da Fundação de Parques Municipais.

- De maio de 2011 até março de 2013 foi Secretario de Administração Regional Municipal NORDESTE da Prefeitura de Belo Horizonte.

-Atualmente é presidente da Fundação Zôo-botânica de Belo Horizonte, dirigente nacional do PPS - Partido Popular Socialista,  e Secretário Geral do PPS de Belo Horizonte.


Desenvolvido por JeffBastos